Follow by Email

terça-feira, 10 de maio de 2011

VINCENT VAN GOGH

Sempre fui admiradora de Van Gogh. Fiz minha primeira tela aos 7 anos de idade. Pintei uma baiana, com um tabuleiro na cabeça. Roupas brancas e colares. A tela não sei onde está . Minhas mudanças entre cidades , casas e destinos a levaram.
Depois o tempo foi encarregando de me afastar da pintura. Fez minha mente ser objetiva, passei a ser muito racional.
Em 2007 retomei , pintei flores e casas. Parei de novo.
Em 2010 visito o Museu de Van Gogh, em Amsterdam. Antes leio um folheto com a história do artista e não resisto, choro em compulsão.
Ele dizia:
"Grandes realizações não são feitas por impulso, mas por uma soma de pequenas realizações"
Verdade mestre, a gente tende a querer fazer que tudo se realize como uma mágica. Impulsivamente queremos o todo,sem saber que o todo é composto por partes, divisíveis.
Acredito cada vez mais que não se deve julgar o bom Deus por este mundo, pois foi um estudo Dele que saiu errado. "
E assim, na sua dor, Van Gogh declara que o mundo é um estudo errado feito por Deus. Isso porque ele sofria. Incompreendido em uma Europa tão cheia de glamour.
"O amor é eterno - a sua manifestação pode modificar-se, mas nunca a sua essência... através do amor vemos as coisas com mais tranquilidade, e somente com essa tranquilidade um trabalho pode ser bem sucedido. "
Sim...Se com amor a vida ainda é gélida, não consigo imaginá-la sem...
Finalizo o post com um vídeo, sobre a vida e obra de Vincent Van Gogh. 
 Don McLean, com sua música Vincent

Vincent (Starry Starry Night) - Don McLean







domingo, 9 de janeiro de 2011

"A alma não teria arco-íris se os olhos não tivessem lágrimas". John Vance Cheney

Ontem assisti em um noticiário belas imagens de arco-íris. Fascinantes. Após chuvas fortes ele aparece, glorioso, pintando o céu com 7 cores.

7 é um número da perfeição, um número sagrado segundo as tradições. E o arco-íris é a marca da aliança feita por Deus para com a humanidade, segundo o Antigo Testamento.
Mas para esse espetáculo surgir no céu, tem que haver derramamento de chuva, tem que ter tempestade.
É bem assim com a gente também. Pintar um arco-íris na alma exige um pouco de chuva, de tempestades talvez.

Fico lembrando de minha infância, quando ficava na janela admirando o arco-íris. Sempre me encantava vê-los.
Hoje nem tanto, nem fico na janela e nem olho para o céu.
Mau sinal. Indica que perdi um pouco de sensibilidade para apreciar... ou melhor, acho que presto  atenção na chuva, na tempestade e perco o espetáculo do que vem depois. 
Sinto que as pequeninas coisas que apreciava ficaram simples demais para minha alma complexa.
Devo mudar isso. Preciso enxergar o belo, dar significância aos fatos corriqueiros da vida. 
A gente se reconstrói dia-a-dia. Um renascer diário, que exige atenção, senão acabamos por banalizar tudo e sabe-se lá, todos...(?) 
Quero voltar a ter  meus olhos brilhantes, capazes de apreciar com mais intensidade o que a vida me proporciona. 
Quero meu arco-íris na alma. E que ele venha, pois a tempestade já passou...

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

SEMPRE MINAS: Holandeses rudes

SEMPRE MINAS: Holandeses rudes

Holandeses rudes

Encontrei a definição do povo  holandês, justo em uma página holandesa, que traduzi . Um fórum no site www.nrc.nl.
Dezenas de desabafos de pessoas do mundo inteiro sentem-se indignadas com o compotamento dos holandeses.
Não vou emitir minha opinião. Achar é um verbo tão transitivo, que não acho nada.
Apenas sei...
Mas segue a transcrição de um desabafo de uma estrangeira na Holanda,  contido no site que mencionei.:


"Simplesmente rude! Não há desculpa para a má educação e mau serviço em qualquer país. . Tendo vivido aqui por um mês, eu acho que a Holanda é um país do terceiro mundo.. Acho que as pessoas são egoístas e ignorantes. . A Holanda pode ter leis abertas e tolerantes, mas isso não é refletido pelas pessoas que estão profundamente conservador.  O Reino Unido está anos à frente em todos os aspectos de serviço e de cultura."

Que coisa... e nós , agregados ao  BRIC, tão gentis, amáveis, dóceis. Nós, que não somos lá modelo de educação, mas temos carinho para com as pessoas. Vai entender quem é educado nesse mundo??? , BRIC

Viva aqui na Holanda. Já passei 4 meses em 2010 nesse país.
Volte alegre para o Brasil. Você vai entender o que é ser um povo acolhedor.
Se algum holandês quiser rebater ... vá no site que mencionei.

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

Coisas da Holanda

Para cada casa em Amsterdam, é necessário adquirir um gato.

A chamada "Veneza do Norte" tem muitos canais, que propiciam a proliferação de ratinhos. E os imóveis aqui são antigos. O bichinho aparece e nos traz pavor.
E você coloca ratoeira, cola no chão e sei lá mais quantos artifícios para pegar o danadinho, e nada.

Mas é cultural. Cada casa com seu gato, ou se preferir, rato.

Hoje chove aqui, além da neve. Não é frio, é congelante. Nada te dá ânimo. Museus eu já os conheço, ver novamente Van Gogh e sua melancolia retratada não me agrada.

Talvez amanhã , se o tempo melhorar, vou sair por essas ruas, tirar umas fotos.
Mas hoje, café, TV, Internet. Leio as notícias sobre o Brasil, converso com minha filha Bianca que está no Brasil.

A polidez do povo holandês é muito nítida. Não posso dizer que é frieza, mas ser de um país tropical nos faz tão diferentes. Entrar em uma loja aqui é um pouco decepcionante. As vendedoras são como os caixas eletrônicos de banco. Sem reação, sem emoção.
Eu, que conheço bem as técnicas de venda, quee aprendi com meu avô, vendendo na venda, fico chocada.
A religiosidade aqui é inexistente. As pessoas adoram ter uma imagem do Buda em casa. Consideram-se ateus, em sua maior parte.
As flores, ah sim, essas me encantam. São lindas. Tulipas negras então, que exótico.
A neve e o frio não impedem esse povo de sair por aí em suas bicicletas. Isso nunca será problema para um holandês.
40% da população usa a bicicleta como meio de locomoção na Holanda. Os trens não são abarrotados, o número de carros circulando é pequeno.
E a criminalidade aqui tão baixa, que o governo holandês aluga celas de prisão para o governo belga. As cadeias estão vazias.
A média anual de renda d um holandês é cerca de 30 mil euros. Índice GINI super equilibrado.
Além de ser o sétimo melhor IDH do mundo.
Tem tudo para ser um lugar bom para se viver. Mas mesmo figurando com um IDH lamentável, índice GINI contrastante, sou muito mais Brasil, a cada segundo que fico aqui.
Por muitas razões, mas principalmente porque no Brasil eu vejo sorrisos, sinto alegria contagiante.
Já tô voltando!!!!!http://www.pnud.org.br/pobreza_desigualdade/reportagens/index.php?id01=3600&lay=pde

terça-feira, 15 de junho de 2010

"O resto é silêncio." William Shakespeare

Todo o resto é silêncio....
 Tudo aquilo que não fiz, que não sonhei, que não pensei... é silêncio.
Todas as armadilhas  em que me emaranhei, calada em minha prosa interior... é silêncio.
Se muito disse, ou nada disse, não importa. O silêncio de minhas dúvidas estava presente.
Se questionei ou duvidei, sinto que o silêncio das respostas vagas me calaram.
O silêncio é arma secreta. Silêncio é bom , silêncio é resposta.
Silencio meus sonhos, meus medos, minha agonia.
Às vezes quero gritar, alto. Fazer ecoar minha voz embargada, mas o silêncio as contém. 
E contida no silêncio , fico emudecida . Não tem mais eco. 
Tudo virou silêncio. E eu sei o por que....

sexta-feira, 7 de maio de 2010

Saudade é um sentimento que quando não cabe no coração, escorre pelos olhos. Bob Marley

A chuva cai suave em Amsterdam. São 14:00 aqui, no Brasil 09:00. Nuvens escuras cobrem o céu. Meu penúltimo dia na Holanda.


Volto ao Brasil.  Sorriso e lágrima se misturam. Saudades de todos e de tudo no Brasil, mas minha filhinha Thaís vai ficar aqui na Holanda.

E  justo no Dia das Mães, estarei partindo. Como padece um coração materno. E que sentimento mais dolorido é a saudade. Sem tradução, literalmente....

Estou com saudade, ficarei com saudade. E assim a vida vai passando e vamos aprendendo que é inevitável a dor. Lembro da antiga canção : "...quem parte leva a saudade de alguém, que fica chorando de dor..."  A gente chora de dor, quem fica chora de dor.

Mas a outra canção diz : "...ter saudades até que é bom, é melhor que caminhar sozinho..." Serve de consolo.

Não tenho opção, escorre mesmo pelos olhos.

Hoje não consigo me expressar. Só pensar . E banhar-me com lágrimas.
Por que eu sou tão sensível assim? Como diria minhas duas filhas: "affffffffff"

 

terça-feira, 4 de maio de 2010

Não se acostume com o que não o faz feliz...Fernando Pessoa

Que lindo poema de Fernando Pessoa. A gente tem mania de se acostumar com coisas, fatos e pessoas que não nos fazem felizes. Temos que sabe voltar, seguir, recomeçar.

O que não me faz feliz hoje? Boa pergunta, porque não sei a resposta....Vou perguntar para meu coração, quem sabe ele possa ser menos enigmático que minha mente racional...

Não se acostume com o que não o faz feliz, revolte-se quando julgar necessário.
Alague seu coração de esperanças, mas não deixe que ele se afogue nelas.
Se achar que precisa voltar, volte!
Se perceber que precisa seguir, siga!
Se estiver tudo errado, comece novamente.
Se estiver tudo certo, continue.
Se sentir saudades, mate-a.
Se perder um amor, não se perca!
Se o achar, segure-o!
Fernando Pessoa

segunda-feira, 3 de maio de 2010

POEMA DE MANOEL BANDEIRA

Desencanto (Manuel Bandeira)

Eu faço versos como quem chora
De desalento... de desencanto...
Fecha o meu livro, se por agora
Não tens motivo nenhum de pranto.
Meu verso é sangue. Volúpia ardente...
Tristeza esparsa... remorso vão...
Dói-me nas veias. Amargo e quente,
Cai, gota a gota, do coração.
E nestes versos de angústia rouca,
Assim dos lábios a vida corre,
Deixando um acre sabor na boca.
Eu faço versos como quem morre.

domingo, 2 de maio de 2010

SEMPRE MINAS: CORAGEM

SEMPRE MINAS: CORAGEM

CORAGEM

É preciso coragem. Uma coragem danada. Muita coragem é o que eu preciso. Sinto-me tão desamparada, preciso tanto de proteção...porque parece que sou portadora de uma coisa muito pesada. Sei lá porque escrevo! Que fatalidade é esta? [ Clarice Lispector ]

Como Clarice,  aqui estou eu precisando de coragem e também portadora de alguns fardos. Escrevo para aliviar . Eu, que tão corajosa já fui, sinto-me tão frágil, feito um vaso de louça. As lágrimas não me pedem permissão para escorrer. Faço uma força danada para impedir que elas molhem minha face, mas não tem jeito. Elas são mais corajosas. Audaciosas eu diria. E  eu aqui, digitando, e as gotinhas espirrando de meu canal lacrimal.


Quis ser forte muito tempo. E corajosa e audaciosa. Cumprir rituais com precisão. Ignorei a minha alma, meu coração. Achei que tudo se resumiria em trabalho, em conquistas, vitórias. Abri mão de ter sonhos e deixei que os sonhos de outras pessoas fossem os meus.


Não me arrependo de ter sido útil, de ter estendido as mãos , de ter sido consoladora, de ter abdicado de mim. Sei que isso tudo foram fases de um processo.  Estou sendo conduzida para novas veredas. Mais simples, menos tortuosas. Coloco os pés na trilha , um pouco cambaleante ainda. Tenho medo das encruzilhadas, curvas e declives. Não estou ainda forte para caminhar sem ajuda de um cajado. Mas como canta o poeta... "ando devagar porque já tive pressa..."


Hoje gosto um pouco mais de mim. Imperfeita, hiper sensível, porém, com os pés na estrada. Limpando o entorno das trilhas. Tirando as folhas secas e espinhosas que me impedem de fazer a travessia.

A coragem. Ah... essa às vezes me deixa na mão. Me ludibria. A coragem nos permite fazer escolhas e eu nem sempre estou apta a fazê-las. Carrego indagações sem fim em minha mente.


Sei que sou muito complexa. Queria me simplificar, como uma simplificação em matemática. Ser mais objetiva, menos indecisa, mais confiante, menos questionadora. Mas como transformar uma equação complexa como eu em apenas um resultado de um dígito? Impossível... Continuo equação de segundo grau...

Hoje preciso de coragem, amanhã também , é claro. Mas hoje preciso, porque apareceu um buraquinho no meu coração. E dele está gotejando um sangue que se transforma em lágrimas.
Preciso de um curativo , um band-aid. Nem que seja paliativo, mas que dure até voltar minha coragem...



 

quarta-feira, 28 de abril de 2010

SEMPRE MINAS: Quando nada acontece há um grande milagre acontecendo que não estamos vendo.

SEMPRE MINAS: Quando nada acontece há um grande milagre acontecendo que não estamos vendo.

Quando nada acontece há um grande milagre acontecendo que não estamos vendo.

Essa frase de Guimarães Rosa me colocou em estado de alerta. Estado de emergência. Afinal, o que tem acontecido comigo ultimamente?

um milagre acontecendo em minha vida, em sua vida agora!!!

Que milagre seriaTalvez a chance de plantar uma flor, sorrir para alguém? Ou talvez observar o sol brilhando, fazendo brotar em nossa alma a esperança.

Ou quem sabe, esse milagre seja você poder aparar as arestas que estão fixadas em sua alma e te impedem de perceber que sua vida única, que você é ímpar, como disse Drummond...


Milagres não são necessariamente grandes episódios, não é uma alquimia corpórea de metais. Milagres são sutis , às vezes imperceptíveis aos nossos olhos que teimam em querem tudo magnificente. Ah!!! como somos imediatistas.

O sopro de Deus habita em nosso ser. Permiti-nos sentir emoções, sentimentos e nos fortalece e encoraja para o acreditar. Sentir esse pulsar divino dentro da gente é um grande milagre.

Talvez hoje não seja o dia mais perfeito em nossas vidas. Talvez estejamos naquela fase de "matar um leão por dia". Mas quem sabe, no cair da noite,  o milagre da vida faça-nos aquecer o coração?

Milagre é poder dizer que o que realmente importa são coisas tão singelasmas que sem essa singeleza, não haveria nossa existência.

Tente imaginar como é perfeito seu coração pulsando, seu sangue percorrendo as artérias , o ar preenchendo seus pulmões. Banalizamos, achamos que isso é o que tem que acontecer.

Não... estou aqui hoje para glorificar a Deus por existir, Ele me quer aqui, e isso tem um propósito.Não estou aqui para ser uma máquina insensível. Sou alguém que tenho uma missão divinamente selecionada para mim. É singelo, mas é milagre...

MAYSA

MAYSA

Páginas

Pesquisar este blog

MyPersonality.info Badge

Click to view my Personality Profile page

SEMPRE MINAS

Mineiro nunca é o que parece, sobretudo quando parece o que é...(Millor Fernades)

PÃO DE QUEIJO

PÃO DE QUEIJO
só se for de Minas

JOÃO DE GUIMARÃES ROSA

JOÃO DE GUIMARÃES ROSA
nos sertões....

ÁGUAS DE CONTENDAS

ÁGUAS DE CONTENDAS
água gasosa na fonte....

Queijo Minas!!!

Queijo Minas!!!
Quêjo prus minêro é qui nem arroiz pro japonêis.

as "minas" de MINAS

as "minas" de MINAS
" ouro parecia brotar em todo lugar. Sabarabuçu, Cataguás ou Cataguases, Caeté, do Rio das Mortes, Itambé, Itabira, Ouro Preto..."

Serra da Canastra MG

Serra da Canastra MG

CACHOEIRA DOS PIRES- PAIOLINHO

CACHOEIRA DOS PIRES- PAIOLINHO

MINAS GERAIS É ASSIM

Loading...

"...na noite, ao longe apita o trem de Minas

"...na noite, ao longe apita o trem de Minas

Montanhas de Minas....

Montanhas de Minas....
Fiquei com saudade de um mundo que perdi (por culpa própria): o mundo do tempo comprido, arrastado (os paulistas ficam aflitos ouvindo a fala vagarosa e cantada dos mineiros....); dos móveis feitos a golpes de enxó, orgulhosos de sua rusticidade; das crianças de pés descalços na enxurrada; do cheiro dos cavalos suados; do frango com quiabo, angu e pimenta; do caldo de “ora-pro-nobis” com fubá; do café na canequinha de folha; da cadeira de vime à porta de casa; na rua, meninada brincando; meu pai fumando cachimbo; do banho de cachoeira; sobretudo, saudades do Mar de Minas.

Minas

Minas
"Minas, são muitas. Porém, poucos são aqueles que conhecem as mil faces das Gerais".

SempreMinas

Minha foto
Brazil
ainda não me sinto apta a descrever-me em 1200 caracteres

SANTUÁRIO CARAÇA

SANTUÁRIO CARAÇA
Oh! Minas...

SERRA DO CARAÇA

SERRA DO CARAÇA
"Minas Gerais principia de dentro para fora e do céu para o chão."

Mantiqueira

Mantiqueira
"Quando Minas se enfraquece, o Brasil definha. Minas é a união, é a liga inquebrantável que une as fissuras dos Brasis: o do norte, sertão agreste, e o do sul. Minas não tem mar porque o mar é salgado. Minas é doce. Suas águas são as águas da unidade nacional.”